Loading...
Skip to content
 
Resolução
 
Publicada no D.O.E. em 24.10.2002
Retificação publicada no D.O.E. de 31.10.2002 por incorreção no original
Revogada pela Resolução SER n.º 061/2003
Nota: veja a 
Resolução SER n.º 223/2005
Este texto não substitui o publicado no D.O.E

Índice Remissivo: Letra E - ECF 

RESOLUÇÃO SEF N.º 6.512 DE 23 DE OUTUBRO DE 2002

(Revogada pela Resolução SER n.º 061/2003)
     
Aprova procedimentos a serem observados por contribuinte do ICMS usuário de equipamento Emissor de Cupom Fiscal (ECF), relativamente às informações sobre seu faturamento, que devam ser prestadas por administradora de cartão de crédito e de débito e dá outras providências.
 

SECRETÁRIO DE ESTADO DE FAZENDA, no uso de suas atribuições, tendo em vista o disposto no Convênio ECF 1/01, de 6 de julho de 2001, no Convênio ECF 2/02, de 28 de junho de 2002, no Convênio ECF 03/02, de 20 de setembro de 2002, e no Protocolo ECF 4/01, de 24 de setembro de 2001,

R E S O L V E:

Art. 1.º O contribuinte usuário de ECF, em substituição à exigência prevista no artigo 4.º, do Livro VIII, do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n.º 27.427, de 17 de novembro de 2000, pode optar, uma única vez, por autorizar a administradora de cartão de crédito ou débito, a fornecer à Secretaria de Estado de Fazenda as informações relativas às operações e prestações realizadas até 31 de dezembro de 2003.

§ 1.º A opção de que trata este artigo deve ser formalizada até 31 de dezembro de 2002, mediante comunicação à repartição fiscal de circunscrição e lavratura de termo no livro Registro de Utilização de Documentos Fiscais e Termos de Ocorrências (RUDFTO).

§ 2.º A comunicação a que se refere o parágrafo anterior deve atender ao seguinte:

I - estar assinada por representante legal da interessada;

II - ser individualizada por empresa administradora de cartão de crédito ou de débito;

III - estar acompanhada de via de correspondência entregue pela interessada à administradora de cartão de crédito ou débito, autorizando-a a fornecer ao fisco as informações relativas às suas operações ou prestações, com a manifestação expressa da administradora quanto ao recebimento dessa correspondência.

§ 3.º A opção do contribuinte perderá, automaticamente, a eficácia:

I - a partir do dia 1.º de janeiro de 2004;

II - em caso de não atendimento, total ou parcial, pela empresa administradora de cartão de crédito ou de débito, das obrigações previstas no artigo seguinte.

§ 4.º Os novos contribuintes poderão formalizar a opção prevista no § 1.º, no prazo de até 30 (trinta) dias, contado da data de concessão da inscrição estadual.

Art. 2.º A administradora de cartão de crédito ou débito deve entregar até o dia 10 (dez) de cada mês, à Superintendência de Cadastro e Informações Econômico-Fiscais (SUCIEF), no Posto de Recepção de Arquivos da Rua Buenos Aires n.º 29, térreo, Rio de Janeiro, RJ, CEP 20070-010, arquivo eletrônico de acordo com o "Manual de Orientação" anexo ao Protocolo ECF 4/01, de 24 de setembro de 2001, contendo as informações relativas a todas as operações de crédito e, ou, de débito, com ou sem transferência eletrônica de fundos realizadas no mês anterior por contribuinte que exerça a opção prevista no artigo precedente.

Parágrafo único - A administradora de cartão de crédito ou de débito deve fornecer ao fisco, quando intimada, declaração com as informações sobre as operações e as prestações contidas no arquivo eletrônico previsto no caput, realizadas pelo contribuinte citado na intimação, por meio de listagem impressa em papel timbrado e assinada pelo representante legal da empresa, contendo:

I - a denominação "Declaração de operações e prestações com cartão de crédito ou de débito";

II - o período de referência;

III - em relação ao emitente da comunicação: razão social, endereço, número de inscrição no CNPJ e identificação e assinatura do responsável pelas informações;

IV - em relação ao estabelecimento contribuinte: razão social, endereço e números de inscrição estadual e no CNPJ;

V - em relação a cada operação ou prestação: data, número do comprovante de pagamento e valor;

VI - o valor total das operações e prestações realizadas no período.

Art. 3.º A repartição fiscal deve encaminhar mensalmente ao Gabinete da SUCIEF relação dos contribuintes que fizeram a opção de que trata o artigo 1.º, contendo:

I - razão social, denominação ou firma do contribuinte;

II - inscrição estadual do contribuinte;

III - data da apresentação da comunicação prevista no § 1.º, do artigo 1.º, à repartição fiscal;

IV - identificação da(s) administradora(s) de cartão de crédito ou de débito autorizadas a fornecer as informações relativas às operações e prestações do contribuinte.

Art. 4.º Os arquivos magnéticos e as relações dos contribuintes optantes entregues originalmente ao Departamento de Planejamento Fiscal (DPF), da Superintendência Estadual de Fiscalização, deverão ser remetidos à SUCIEF, que passará a ser a responsável pela manutenção e controle das informações, através da Divisão de Dados e Informações (DDI).

Art. 5.º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário, em especial a Resolução SEF n.º 6.348, de 8 de outubro de 2001.

Rio de Janeiro, 23 de outubro de 2002

NELSON MONTEIRO DA ROCHA

Secretário de Estado de Fazenda

 

 

Locais do Estado do Rio de Janeiro
Locais do Estado do Rio de Janeiro

Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de JaneiroAv. Presidente Vargas, nº 670 - Rio de Janeiro / RJ -20071-001 - Telefone Geral - (21) 2334-4300

v20220117-1